quinta-feira, 18 de novembro de 2010

FLOR BELA ESPANCA- CONTO DE FADAS








Conto de fadas



Florbela Espanca

Eu trago-te nas mãos o esquecimento
Das horas más que tens vivido, Amor!
E para as tuas chagas o ungüento
Como que sarei a minha própria dor.

Trago no nome as letras duma flor...
Foi dos meus olhos garços que um pintor
Tirou a luz para pintar o vento...

Dou-te o que tenho: o astro que dormita,
O manto dos crepúsculos da tarde,
O sol que é de oiro, a onda que palpita.

Dou-te, comigo, o mundo que Deus fez!
- Eu sou Aquela de quem tens saudade,
A princesa do conto: "Era uma vez..."


Era uma vez ... quase sempre já aconteceu, mas seria bom repetir! Então, retomamos... O encantamento, a suavidade, o pudor, e o tempo irá se eternizando . As mágoas doerão menos, os sonhos voltarão e nós dormiremos serenos!

Maysa

2 comentários:

AC Rangel disse...

Três grandes virtudes tuas:
- escreve poesias em francês;
- gosta de Florbela e
- é extermamente generosa. Visita blogs de pretensos poetas...

Certamente tem muito mais virtudes que espero descobrir.

beijo

Rangel

Maysa disse...

A escrita é uma espécie de sortilégio.Para mim é companhia em todos os mundos percorridos, sonhados. Não escrevo porque estou triste ou se me sinto feliz; porque chove ou o dia claro,leve rebrilha as manhãs... Escrevo para desembaçar o coração.
Beijo
Maysa