quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

LIÇÃO DE UM GATO SIAMÊS



Só agora sei
que existe a eternidade:
é a duração
finita
da minha precariedade


O tempo fora
de mim
é relativo
mas não o tempo vivo:
esse é eterno
porque afetivo
_ dura eternamente
enquanto vivo


E como não vivo
além do que vivo
não é
tempo relativo:
dura em si mesmo
eterno ( e transitivo)



Ferreira Gullar/ Toda Poesia/Muitas vozes. 1999

Um comentário:

Ana P. disse...

Oi Maysa querida!
Fico feliz pelo novo espaço de reflexão, pela coragem e generosidade em compartilhar textos preciosos, seus e de outros. O ninho e a tempestade é isso: um espaço acolhedor mas que não esconde o desconcerto da vida.
Tô por aqui!