terça-feira, 14 de junho de 2011

VERMELHO AMARGO - BARTOLOMEU CAMPOS DE QUEIRÓS








Escrever é um ato de vaidade? Ler comporta generosidade?

As perguntas não querem ser proferidas, mas latejam colam, não desgrudam de nós. Cada frase de um texto escrito pelo autor, Bartolomeu Campos de Queirós, não fica perdida. A gente quando menos espera se encontra no meio delas. O viver, o sofrer, o imaginado, o sonhado, a fantasia que não dá conta da dura realidade.

É de vida que seus livros tratam. Dessa vida que escorre rápida entre silêncios e o falar baixinho, das palavras que tecem e destecem sentimentos...

Ouvi, hoje, mais uma vez, e ouvirei quantas mais me forem permitidas esse autor do sentimento, da reflexão, da memória. Como ele diz: A literatura é a conversa silenciosa entre o autor e leitor. O autor empresta asas ao leitor, e este vai a lugares que nunca o autor poderá ir.

Comprei seu último livro - VERMELHO AMARGO - vou lê-lo com o cuidado e carinho de sempre. Sou uma leitora apaixonada por Bartolomeu.

Se quiserem leiam a sinopse aqui. A Editora é a Cosac Naify.

Tem mais, amanhã, encontro com o autor, no XIII Salão da Fundação Nacional do Livro Infanto Juvenil FNLIJ, no Centro de Convenções Sul-América, na cidade Nova.

Estará no Seminário da FNLIJ às 14:45.

Informações: www.fnlij.org.br

Email: seminario@fnlij.org.br

Tels: 21-22629130

Não percam e depois me contem.

Um abraço

Maysa





2 comentários:

MJ FALCÃO disse...

Obrigada pela visita! Venha sempre Maysa, eu fico muito orgulhosa! Também gosto do seru blog, já disse não disse?
beijo e bom fim de semana!
o falcão

T. M. M. Paiva disse...

Sabe algum site para baixar o livro Vermelho Amargo ?