quinta-feira, 19 de março de 2009

Águas de Março - Antônio Carlos Jobim



Vocês não imaginam o que é um desejo não alcançado! Não falo de desejos impossíveis, irrealizáveis, que a gente precisa sublimar, não!


Pois bem, deixo de mostrar aqui, o vídeo da gravação original, Tom e Elis cantando Águas de Março. Meu velho computador negou-me este singelo e sofisticado prazer.


O que posso mais trazer para celebrar, ao som de Tom, as águas de março fechando o verão de 2009?

A belíssima letra trancrevi abaixo. O link para assistir ao vídeo no youtube,com Elis e Tom, é http://www.youtube.com/watch?v=jNpiORQtmSk

Cantarolem, cantem, assobiem...




Águas De Março



É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um caco de vidro, é a vida, é o sol
é a noite, é a morte, é um laço, é o anzol
é peroba do campo, é o nó da madeira
caingá, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
é o mistério profundo
é o queira ou não queira
é o vento ventando, é o fim da ladeira
é a viga, é o vão, festa da cumeeira
é a chuva chovendo, é conversa ribeira
das águas de março, é o fim da canseira
é o pé, é o chão, é a marcha estradeira
passarinho na mão, pedra de atiradeira
Uma ave no céu, uma ave no chão
é um regato, é uma fonte
é um pedaço de pão
é o fundo do poço, é o fim do caminho
no rosto o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego
é uma ponta, é um ponto
é um pingo pingando
é uma conta, é um conto
é um peixe, é um gesto
é uma prata brilhando
é a luz da manhã, é o tijolo chegando
é a lenha, é o dia, é o fim da picada
é a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
é o projeto da casa, é o corpo na cama
é o carro enguiçado, é a lama, é a lama
é um passo, é uma ponte
é um sapo, é uma rã
é um resto de mato, na luz da manhã
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é uma cobra, é um pau, é João, é José
é um espinho na mão, é um corte no pé
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um passo, é uma ponte
é um sapo, é uma rã
é um belo horizonte, é uma febre terçã
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
Pau, pedra, fim do caminho
resto de toco, pouco sozinho
Pau, pedra, fim do caminho,
resto de toco, pouco sozinho.


***************************

Beijos

Foto de A. Paula/ Jardim da Tia Ysa

Maysa

PS: volto à postagem antiga, no dia -2 de maio - para satisfazer um desejo, postar o vídeo de águas de março com Tom e Elis.



2 comentários:

Ana P. disse...

Adoro cantarolar esta música ...

Maysa disse...

Ana, querida amiga
Meu comentário, deixei para juntar com o vídeo dos queridos Tom e Elis.
Estou saindo,atrasada..o vento já ventou,as águas de março já fecharam o verão.Estou num tremendo desconto, o outono,está aí. É de"promessa de vida no meu coração"...
Bjs