domingo, 7 de junho de 2009

SOME LIKE IT HOT - Marilyn Monroe














Hits da minha adolescência, o filme e as músicas.
A comédia romântica, Some Like It Hot (1959), de Billy Wilder, traduzida para o português: Quanto Mais Quente Melhor, tinha Marilyn Monroe, Tony Curtis, Jack Lemmon.

No dia 1 de junho, Marilyn estaria completando 83 anos. Teria valido a pena?

A vida tão curta acabou aos trinta e seis. O mito já dura quase cinquenta anos. O mundo atual, definitivamente , seria acolhedor com uma anciã com a sua história de glórias e fracassos?

I Wanna Be Loved By You, canção de Cole Porter,deliciosa como o sorriso de Marilyn, que não tinha, apenas, o glamour fabricado pela Hollywood do pós-guerra.Tinha mais, além da beleza, muito sonho e solidão, interrompidos por overdoses de sofrimento e anfetaminas.

Beijos

Maysa

2 comentários:

Ana P. disse...

Indagações pertinentes ... Outras divas conseguiram atravessar os anos e sempre tiveram respeito pelo que foram/se tornaram. O que me impressiona é que as angústias podem não ser as mesmas, mas o sentimento de deslocamento no mundo permanece em várias outras divas/musas, frutos de seu próprio tempo.
Quanto a Marilyn, ela é eterna. Essa imagem de menina/mulher sapeca é eterna, mesmo que estivesse viva até hoje. O fotógrafo do último ensaio foi o Bert Stern, e as fotos são simplesmente sensacionais ...

Acho que me espalhei. Mas o Ninho é sempre um convite a reflexão, querida. Obrigada.
Beijos

Maysa disse...

Ana,

Sinceramente,a morte prematura de Marilyn,denuncia o colapso existencial a que esteve submetida, "tratada" como fetiche de uma era.
Um passo para nosso, atual, entendimento da fama como apropriação e "invenção" de gente como mercadoria.
Não creio que, no caso dela, pudesse existir outro grito de socorro!
Agradeço sua boa lembrança sobre a autoria do último ensaio fotográfico - Bert Stern
A fotografia é mais um dos nossos elos, querida amiga
Maysa