segunda-feira, 29 de março de 2010

A ENSEADA E O RIO ( Um poema de Páscoa)

Baía da Guanabara/ Foto Cel.
Maysa M. /fev. 2010















A ENSEADA E O RIO




Maysa M. 


Pedra. Passeio. Praia. Penhascos
Pedra inteira ou aos pedaços?
Piso mosaicos, sombras
Pés e passos.
Resvalo na grama pouca
Contemplo cada instante
Em mente o conta-gotas
F-o-t-o-g-r-a-f-o!
A Pedra bruta acaricia
Leva e traz pelos ares
Fantasia. Miragem.

Há homens e pássaros!
E o caminho construído
Mirante dos mares.
Céu. Nuvem. Água. Água
Açúcar... Miríades do afeto
oferecido aos netos. Aos filhos.
Ao ninho. Em meu caminho
Vento. Sol. Leve brisa
Percorro a enseada.
SORRIO.

Santa Teresa
29.03.10

PS: Páscoa é passagem

4 comentários:

asiqueira disse...

Maysa
Muito bonita sua visão e seu conceito. Muito melhor ainda o trato que você dá as palavras combinado-as de tal forma concisa e forte que transmitem toda a beleza da língua

Maysa disse...

Oh! A. Carlos.

Bom , muito bom é ter amigos sensíveis que percebem e valorizam nuances pétreas!!! rsrsrs
V. tem razão a beleza da língua portuguesa é inesgotável, é um marzão em que a gente navega ora em transatlantico ora em caiaque.
Nossa bússola é o desejo de chegar.
bj
Maysa

Vv disse...

Maysa ...das Palavras Encantadas !
E agora das imagens tb !!
Vou caprichar numa foto para te mandar ... que responsabilidade !!
Bjs, Vivi.

Maysa disse...

Vv

Estamos cantando a marchinha: Rio cidade que me seduz/de dia falta água/de noite falta luz.

Qdo temos luz, ficamos sem internet. Tá tudo dominado,querida!

Mas, me aguarde, vou preparar um texto e v. vai se inspirar para uma foto. Topa?

Bj
Maysa