domingo, 15 de fevereiro de 2009

Reflexão - Ferreira Gullar

Está fora
de meu alcance
o meu fim

Sei só até
onde sou

contemporâneo
de mim



in Toda Poesia/Muitas vozes. José OlympioEditora .17ª ed.pg 473.



Lado materno

Ah! minha origem do lado materno é maranhense!!
Minha avó Sindoca (Mª da Conceição) tão amada e, vô João Luiz, que não conheci.
Trago a poesia, desse maranhense, que já transbordou de há muito o lugar de nascença, para esse canto especial. Gosto mesmo, muito do F.Gullar. E vocês?







ooooo


Tem a turma que só interage com o e-mail, prá lá ... prá cá.
Por que não experimentam , como eu, a ajuda dos amigos que sabem um tantinho mais?
O pouco que estou aprendendo está à disposição.
Um beijão de Domingo.

Maysa

Um comentário:

Ana P. disse...

Ah, você sabe que eu babo pelo F. Gullar!