segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

AS SEM-RAZÕES DO AMOR - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

cacto da laura paiva





As sem-razões do Amor







Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

In A Palavra Mágica, Poesia. Coleção Mineiramente Drummond, pg 55, editora record, 10ª edição, 2003


Poesia é desvendamento de alma e corpo. Em C.D.A é pura essência aliada a vivência de cada leitor.

Um abraço carinhoso.

Maysa

10 comentários:

AVOGI disse...

amor é primo da morte? em 1º grau ou afastado?? achei piada à frase. kis :=)

Berzé disse...

Maysa,
O velho/novo Drummond é sempre uma bela escolha.
Linkei(escreve assim mesmo?)seu blog no meu: outras pessoas merecem te visitar.
Abração!
Berzé

Maysa disse...

AVOGI
Tu não estás, definitivamente, apaixonada.Acertei? Mas em breve estarás de novo...rsrs
No mais a revelação contida na estrofe é tão contundente! O melhor que nos ocorre é rirmos!
Meu abraço volte sempre,
maysa

Maysa disse...

Berzé
Fico feliz e envaidecida! Essa é a parte boa da história!
Na internet blogamos, lincamos, adicionamos... Enquanto eles não nos vêem/alcançam. Aí o perigo se transforma em risco certo!!!rsrsrs
Bj
Maysa

AC disse...

Maysa,
Só há pouco tempo descobri a poesia de Drummond (só lhe conhecia as crónicas e um ou outro poema) e é sempre um grato prazer fruir as suas palavras. Obrigado.

Beijo :)

Maysa disse...

AC

A poesia de Carlos é tão linda... vais te apaixonar!
Existem muitos sites,mas recomendo, nesse início, de busca bibliográfica o: http://www.releituras.com/drummond_bio.asp

Dou-te mais um pouquinho prá beber:

O MUNDO É GRANDE

O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.
In A Palavra Mágica,pg 47, 10ª edição, 2003

um grande beijo
Maysa

Cristina Welle disse...

Drumond sempre é muito belo!!! a arte é sempre morrer de alguma forma e que sem essa morte não há vida possível.

Maysa disse...

Cristina
...São alguns dos mistérios presumidos em nossa caminhada tão simples.
Convivemos com a ilusão do tempo que passa,constrói, desconstroi. A eternidade é um ponto de ? Apenas somos mortais...

AC disse...

Obrigado, Maysa, já entrei em campo.

Beijo :)

Maysa disse...

AC

Sempre que quiseres troca informações sobre poesia comigo. O Ninho e a tempestade é por isso.
Beijo
Maysa