quinta-feira, 14 de maio de 2009

MAIOS DE ONTEM E HOJE











copyright Tine Soares
rosas.jan 09




Maio chegou ! este de 2009 já está quase a meio, duas semanas corridas, e meu tempo é ...agora.


Sim, faço-o como um exercício de reflexão sobre as histórias de ontem e as que estão acontecendo.
As primeiras lembranças da minha infância, remetem à Maria, imaculada, aos cânticos doces e emocionados em seu louvor.
Mãe e tia, católicas praticantes,filhas de Maria... os rituais religiosos recontados por elas mas não seguidos pela menina quase agnóstica, que fui.
Minha emoção, no entanto, volta inteira, ao ouvir os cânticos. Acho-os lindos. Um delicado olhar humano para saudar a figura, também delicada, serena, apesar do sofrimento, de Maria.
Desconfio ser possível existir em cada mulher,um lugar de doçura e amor incondicional, inexpugnado! A cultura construiu-o para muitas gerações antes da nossa.

Almejar esse impregnado e inatingível estado de ser do "feminino", aqui na terra será delírio, êxtase?

Os tempos, são bem outros. Do Maio, mes de Maria e das Noivas, ao Maio de 68.
Primeiras manifestações coletivas, nos jovens da França, depois no mundo todo.

Esse tempo do Proibido Proibir, mudando comportamentos e criando outras esperanças.
Desse maio, que a história recente conta e reconta, temos muitas evidências e sabemos bem da sua importância.
Mudou a cara do mundo.A relação entre jovens e as gerações que os antecederam. Faz parte do imaginário de todos que o viveram e dos que viram e ouviram os resultados. Nas artes, nos relacionamentos, nos sonhos e nas decepções.
Há, ainda, no mes de maio, o Dia das Mães, hoje, absolvido por quase todos, do apelo comercial, da estratégia de vendas que o originou.
Mãe é mãe, pelo menos assim se pensava, enquanto Freud tratava os sintomas e as causas de tanta dor humana.
Hoje, o que significa o singelo mes de maio, para um coletivo cada vez maior de pessoas, nesse mundo globalizado?

Não sei, para mim ainda sinto o perfume das rosas... que vieram de abril.

Bjs

Maysa








2 comentários:

Ana P. disse...

Está muito interessante fazer seus caminhos de maio de trás pra frente. Por que já o fiz do começo ao fim. Ysa, você tem um material rico em mãos. Desde que começou a escrever tem me feito refletir um bocado e pensar minhas Marias e meus maios com outro olhar. E por isso te agradeço.

Maysa disse...

Ana,
Tem um autor mineiro,de livros muito festejados na literatura infanto-juvenil,educador e filósofo,Bartolomeu Campos de Queirós, que diz: "Cada um lê no texto a sua experiência".in, Menino Temporão.
Bjs Maysa