terça-feira, 14 de abril de 2009

Marguerite Duras
















Assim do nada, lembranças voltam. O cinema, dessa vez, é o responsável.



Um filme: Hiroshima mon Amour, destaque cult da década de sessenta. Direção de Alain Resnais. Em pauta, o amor, a violência da guerra, as lembranças que não se quer lembrar, perdas e a esperança! Era bem o início da nouvelle vague, escola francesa de cinema.O roteiro de M.D.
A escritora, roteirista, também diretora -Marguerite Duras - é a homenageada na programação da Caixa Cultural.
A Mostra, começa, hoje, e vai até o dia 26 de abril. Faz parte das comemorações do Ano da França no Brasil. Exibição de filmes e debates.

Tem o sugestivo subtítulo, após o nome dessa brilhante mulher.


MARGUERITE DURAS
escrever imagens



Para quem quiser, lembrar ou saber um pouco mais, vá ao site da Caixa Cultural, programação na cidade do Rio.
ou se desejar ler a sinopse do filme Hiroshima mon Amour, um dos endereços está abaixo.

Bom programa

Beijos
Maysa


2 comentários:

Ana P. disse...

Querida, obrigada pelo catálogo! Estou lendo com calma, mas achei muito bem feito e produzido.
Obrigada mesmo!

Maysa disse...

O cinema da Marguerite Duras é muito pessoal.Um grau de instigação fora do comum. Os recursos que usa, trazidos da literatura, somados à imagem própria à 7ª Arte, criam um tempo diferente interação do espectador e o filme.
O "Navire Night" é excelente.
Se puder baixar quero uma cópia e se puder deixar o endereço aqui, tem gente já interessada.
Bjs